Notícias

  • Home
  • /
  • Notícias
  • /
  • Como é feito o Diagnóstico e Tratamento da DPOC
  • Como é feito o Diagnóstico e Tratamento da DPOC
    « Voltar · 17/NOV/2021

     

     

    COMPARTILHE:

     

    Como é feito o Diagnóstico e Tratamento da DPOC

    A suspeita clínica de DPOC é considerada com base em sinais e sintomas respiratórios crônicos, geralmente presentes em indivíduos com 40 anos ou mais e com história de exposição a fatores de risco para esta doença (tabaco, combustíveis de biomassa, vapores ou poeiras ocupacionais, etc.). 

    Para confirmação da suspeita clínica, o exame de escolha é a espirometria. Esse exame é fundamental para o diagnóstico e determinação da gravidade da doença. Nele, é possível observar a presença de obstrução ao fluxo aéreo. 

    A radiografia de tórax não é útil para se estabelecer o diagnóstico de DPOC, mas pode ser indicada para sugerir diagnósticos alternativos ou para auxiliar na identificação de comorbidades. A tomografia de tórax auxilia na avaliação da extensão do comprometimento pulmonar, além de ser indicada para pacientes com critérios para rastreamento de câncer de pulmão, em candidatos à cirurgia redutora de volume ou nos candidatos ao transplante pulmonar.

    Para o tratamento é preciso parar de fumar imediatamente e/ou se afastar da fumaça, ou provocadores irritantes. Nas fases mais avançadas da doença, medicamentos chamados broncodilatadores são usados, além de oxigênio domiciliar contínuo para melhorar a oxigenação e a qualidade de vida. Em alguns casos, é recomendado cirurgia.

    Fonte: https://www.fundacaoproar.org.br/doenca?post=doenca-pulmonar-obstrutiva-cronica-dpoc

    #DPOC #DIAGNÓSTICO #TRATAMENTO #SAÚDE #CUIDESE

     

     

    Listar Todas as Notícias
Receba novidades
Alameda Iraé, 620 conj. 103 - Moema - São Paulo/SP - CEP: 04075-903 - Fones: (11) 5549-8199 | 3501-8854 | 0800 773 8199
2017 © ABRA - Associação Brasileira de Asmáticos - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por